Você já percebeu que um dos assuntos que mais falamos é o tempo? Não digo o tempo como o clima, mas o tempo contado em nossos relógios. Quantas vezes ouvimos a expressão (ou suas variações) “Não posso, estou meio sem tempo.”. Acho que o maior é problema não é “estar sem tempo” e sim não aloca-lo de forma correta para conseguirmos otimizar a sua utilização.

Li uma vez em um exemplar da revista Mundo Project, um artigo que representava uma técnica de gestão de tempo que vale a pena ser compartilhada. Chama-se Pomodoro Techinique, inventada e batizada pelo italiano Francisco Cirillo. O nome da técnica foi dado devido em homenagem ao timer de cozinha que ele utilizava em forma de tomate (em italiano, pomodoro).

As regras da técnica são as seguintes:

  1. Escolha as tarefas a cumprir.
  2. Marque 25 minutos para cada tarefa, espaço de tempo que será chamado de ”tomate”.
  3. Se uma tarefa levar mais de 25 minutos para ser cumprida, divida-a em vários “tomates”.
  4. Crie uma folha de controle com a listagem de todos os “tomates”.
  5. Trabalhe na atividade até o fim do “tomate”, um por vez.
  6. Tire um descanso de cinco minutos.
  7. A cada “tomate” completado, marque um X na sua folha de controle.
  8. A cada quatro “tomates”, aumente o tempo de descanso de 5 minutos para 15 minutos.
  9. O “tomate” é indivisível. Não há ½ nem ¼ “tomate”.
  10. Se você iniciou um “tomate”, ele deve ir até o final, sem interrupções.
    • Se o “tomate” foi interrompido definitivamente, é considerado vazio e não deve ser marcado na folha de controle como cumprido.
    • Se uma atividade é completada antes do tomate acabar, continue revisando-a até o tomate acabar.
  11. Proteja seus tomates. Se alguém o interromper, informe efetivamente, negocie rapidamente e reagende a interrupção. Retorne a conversa com a pessoa que o interrompeu conforme acordado.
  12. Se uma atividade levar mais de 5-7 tomates, quebre-a em mais de uma atividade.
  13. Se uma tarefa levar menos de um tomate, agrupe-a com outras tarefas.
  14. Resultados são obtidos tomate após tomate.
  15. O próximo tomate será melhor.

Sei que nem sempre é fácil utilizar uma técnica de gestão de tempo quando já somos acostumados a fazer de outra forma, mas acho que pelo menos vale a pena refletir sobre algumas etapas das técnicas de gestão de tempo.

Primeiro temos que entender que nenhuma tarefa é eterna, e por isso precisa ter uma determinação sobre quando inicia e quando termina. Após esse entendimento temos que definir um prazo razoável para que a tarefa não acabe cedo demais ou após o esperado. Na nossa imaginação tudo funciona muito bem, mas sem nos esforçarmos em cumprir o que propusemos, não adianta muito, apenas voltamos ao problema do “Não tenho tempo suficiente”.

A verdade é não damos importância às coisas menores, mas elas também precisam de atenção no nosso planejamento diário. Muitas vezes nem percebemos, mas nossas atividades rotineiras são normalmente aquelas que mais nos atrapalham quando não tomamos cuidado. Você já parou pra perceber se o tempo que gasta de manhã antes de ir ao seu trabalho é sempre o mesmo? Ele varia para mais? Para menos? Talvez com pouquinho de planejamento isso mude um pouco.

O mais importante é organizar o nosso tempo desde aquilo que nos parece mais trivial, pois assim as surpresas terão um menor impacto no futuro. Acredito que é melhor ter tudo nos eixos do que correr atrás de tempo perdido, não?

About The Author

Formando de Ciência da Computação pelo UniCEUB, atua na área de Análise e Gestão de Requisitos. Possui interesse nas áreas de Gerência de Projetos, com ênfase na disciplina de planejamento. Também é entusiasta das áreas de Gestão de Tempo e Gestão de Pessoas. Como esperado de alguém da área de TI, adora todas as novidades relacionadas à área.

  • George James

    Uma visão simples, clara e objetiva de um dos maiores problemas da atualidade.
    Quase sempre a administração do tempo é tratada como um “bicho de sete cabeças”, um monstro a ser exterminado… aqui se vê uma nova abordagem, mais leve e, contudo, muito objetiva…
    Tem tudo para ser um sucesso.

  • Matheus

    Só Deus sabe o quanto “tempo” em nossa area é importante. Tão importante ao ponto de 24 horas não serem suficientes em nossos dias! e constantemente utilizarmos a frase: “Cronograma foi feito para ser descumprido!”

    Parabéns ao escrito do post, que aliás é um grande amigo meu!

  • Pingback: Tweets that mention A Gestão do Tempo e a técnica do… tomate!? | Produzindo.net -- Topsy.com

  • Gisele Daemon

    É verdade… gerir o nosso próprio tempo é uma tarefa árdua, que vai muito além de “conhecer e plicar a teoria”. Implica mexer com o mais profundo de nossos costumes e hábitos. Nunca é fácil! Parabéns pela estreia no Produzindo! Continue publicando…

  • Roberta Silva

    Muito interessante essa técnica. Confesso que entrei no texto porque achei muito esquisita a idéia de vincular um tomate (!?) com gestão do tempo, mas a idéia ficou bem relacionada.

    Gostei do texto, parabéns!

  • Pingback: O tomate e o tempo | Blog do Wesley Cota

  • http://www.inkplanner.com Daniel

    Dica bem legal.

    Uma ferramenta que eu tenho usado e recomendo, e que parece ter bastante utilidade nesta técnica do ‘pomodoro’, está me ajudando muito a planejar, organizar e executar o que tenho a fazer em meus projetos, tarefas e atividades diárias, a ferramenta é o site http://www.inkplanner.com .
    Ele é como um quadro de anotações, com uma interface muito intuitiva, onde eu posso arrastar e soltar meus quadrinhos de anotações, reorganizá-los apenas com o uso do mouse e acompanhar o que ainda precisa ser feito, as atividades que estão “In progress” e o que já foi terminado em cada um de meus projetos cadastrados lá.
    Não tem nenhum workflow ou complicação, é simples e fácil de usar.

    Abraços.

  • Pingback: Muita coisa para fazer? Veja algumas dicas para minimizar seus problemas! | Produzindo.net

  • Pingback: O homem e o tempo « Plug, Pray and Play