Na administração, existem questões que cedo ou tarde você terá de aprender. Uma delas é o planejamento, muitas vezes considerado dispensável para a execução de uma determinada ação. Em compensação, de quem é a culpa sempre que algo dá errado? Do planejamento, que foi mal estruturado. Não adianta, ele sempre vai ser o norte do seu trabalho e vai ajudá-lo a se focar e atingir um determinado objetivo de maneira efetiva – mesmo que pareça chato colocar as idéias no papel.

Você gosta de cozinhar? Eu adoro e cozinho muito bem, modéstia à parte. Como infelizmente não posso convidá-los a jantar um Bobó de Camarão em minha casa, posso talvez explicar técnicas para fazer que o planejamento se torne mais simples e um hábito em suas ações cotidianas. O que um jantar na minha casa tem a ver com planejamento? Tudo!

receita-01

Antes de cozinhar, é necessário saber que prato você quer preparar. Num trabalho, antes de se discutir as ferramentas e ações a serem desempenhadas, você deve primeiro entender o verdadeiro objetivo do projeto, para que assim você possa fazer algo que consiga superar as expectativas do público envolvido. Uma coisa é preparar uma salada light, outra totalmente diferente é assar um churrasco – principalmente pelos diferentes “públicos de interesse”.

Se existisse uma oitava maravilha do mundo, ela seria o Livro de Receitas. Na dúvida (e na fome), essa enciclopédia do paladar lhe diz exatamente tudo o que você precisa fazer. E isso é muito importante, pois quando se trata de pratos mais complicados, sempre acabamos esquecendo algum ingrediente. No planejamento não é muito diferente. O mais correto é escrever em um papel todas as ações que você terá de realizar naquele dia, pois a visualização contribui para que você se organize nas suas atividades em relação a tempo, prioridades e quantas delas você conseguiu realizar (produtividade).

Às vezes a nossa gula nos força a preparar certa receita à qual não temos todos os ingredientes. Alguns produtos podem ser substituídos ou retirados, outros são essenciais. No seu planejamento pessoal, procure eleger quais são as prioridades daquele momento e o que necessariamente não precisa se realizado – e simplesmente vai tomar sue tempo. Muitas vezes agimos por impulso e nem nos tocamos de quanto tempo de produção perdemos em uma ação totalmente facultativa. Veja bem: várias reuniões não quer dizer vários negócios e resultados.

Quando cozinhamos, sempre temos uma previsão para deixar o prato pronto perto do horário em que vamos consumi-lo (hora do almoço, hora da janta, etc.). É importante conhecer o seu tempo, ou seja, saber os momentos em que produz mais no seu trabalho. Em cima disso, organize a prioridade de tarefas, sempre buscando que o faça com mais assertividade. São horas de trabalho, dá para fazer muitas ações – desde que organizadas.

Não deixe o arroz no fogo e saia falar no telefone. Você deve desempenhar uma função, mas sem perder de vista todas as outras atividades que terá de desempenhar ainda hoje. Caso contrário você acaba criando as desnecessárias urgências. A organização do tempo contribui para que você tenha uma melhor qualidade de vida e saiba levar melhor o seu trabalho.

Há uma coisa que temos de levar em consideração: muitas pessoas acham muito chato “perder” 2 horas cozinhando e comer em apenas 15 minutos. Por isso, é muito importante estar determinado a fazer aquela receita e se preparar psicologicamente para ficar tanto tempo em cima dela. Saiba se preparar para as suas atividades e se organizar para que suas elas sejam um hábito sadio, pois a gente sabe que cozinhando com amor a comida fica muito mais gostosa (nada a ver com aquela propaganda).

Por último, delicie-se com o seu prato. Bem, não é pra você comer a folha riscada, mas se começar a agir de maneira planejada vai aumentar a sua produtividade, o que sempre é benéfico, seja autônomo ou empregado. Os bons resultados de um trabalho realizado nos dão motivação, o que é essencial para que possamos levar o trabalho numa boa e pensar em novos projetos.

Se planeje e curta a delícia de um prato, digo, trabalho bem feito.

(créditos da foto para flickr)

About The Author

Graduando em Relações Públicas pela UFRGS, trabalhou por dois anos na assessoria de comunicação da CAIXARS, com foco em relacionamento com a imprensa e comunicação interna. Hoje atua como produtor de conteúdo da EZUK Mkt Internet (Porto Alegre) e desenvolve trabalhos externos na área de desenvolvimento de conteúdo, estratégias de marketing digital e planejamento de comunicação. Além disso, é editor do blog Tiro-Livre.

  • http://releravida.blogspot.com Monica Loureiro

    Gostei da “metáfora” cozinha….Acho que não sou muito boa na cozinha porque nunca organizo o material das receitas…

    Vou pensar nisso ….