Manter um clima organizacional agradável, mais do que função do departamento de Recursos Humanos ou dos cargos de chefia, é responsabilidade de cada um. Sim, você também é responsável por manter o ambiente de trabalho agradável e evitar conflitos que não sejam criativos*. Por isso, seguem algumas dicas para se dar bem quando o assunto é convivência no trabalho!

* Conflitos criativos são aqueles que melhoram a qualidade do nosso trabalho. Podemos falar sobre isso em outro texto, que tal?

O ar-condicionado

O aparelho não precisa ficar ligado o dia inteiro, todos os dias. Se a sala for bem ventilada ou se o dia estiver frio, deve ser parte do bom senso dispensar o uso do ar-condicionado. Agora, se a sala não é ventilada, se o dia estiver muito quente, com muitas pessoas na sala, o aparelho deve ficar ligado sim.

Poxa, mas e os friorentos? Como devem fazer nas situações em que o ar-condicionado deve ficar ligado? Não me levem a mal, mas se vestir num ambiente de trabalho é muito melhor do que fazer os outros se despirem, né? Se você é friorento, leve sempre com você (ou deixe em sua sala se houver um local adequado para isso) uma blusa de frio, e procure usar sapatos fechados para amenizar a situação. Procure também sentar mais afastado do aparelho se for possível e necessário.

E os calorentos? O que fazer quando o ar-condicionado deve ficar desligado e continuamos com muito calor? Procure sentar mais próximo às correntes de ar formadas na sala (próximo à porta ou às janelas). Além disso, se o ambiente permitir roupas mais informais e leves, use-as nos dias de temperatura mais alta. Se o dress-code exige roupas sociais (que geralmente são mais quentes, de manga comprida, com gravatas para os homens ou meia-calça para mulheres) invista em um bom desodorante (que deve ser renovado ao longo do dia) e em intervalos regulares procure ir ao banheiro para molhar os pulsos e o rosto. Alívio imediato.

O volume das conversas

Assunto delicado, viu?! Ninguém quer que a sala fique parecendo uma biblioteca, com pessoas conversando aos sussurros. Mas precisamos nos conter. Se o assunto é de trabalho, até podemos usar um tom normal e as conversas devem ser mantidas sim. Isso facilita o trabalho, evita mal-entendidos… Enfim, é ferramenta!

Agora, conversas pessoais… Ninguém na sala precisa saber tudo da sua vida. Mas olha: conversar bem baixinho pode parecer fofoca. Então, é melhor que as conversas pessoais se concentrem no momento do cafezinho e no intervalo para almoço. No restante do tempo, o silêncio é agradável e ajuda as pessoas a se concentrarem.

O telefone da empresa e o seu celular

Uma regra muito simples e que precisa ser adotada:

  • Para ligações profissionais, telefone de trabalho.
  • Para ligações pessoais, telefone pessoal.

Evite usar seu ramal do trabalho para ligações pessoais. Evite também usar seu telefone do trabalho para confirmações de consulta, ou para contatos que não sejam profissionais. Se você fosse dono da empresa, gostaria de ver esse tipo de comportamento?

Mas também não podemos simplesmente pensar que, porque o celular é meu eu ligo para quem eu quiser a qualquer momento. Você está no trabalho, está sendo pago para isso, e está deixando de trabalhar para falar ao telefone. Mas mesmo que você esteja num momento ocioso, sem demandas, e já tenha usado toda a sua pró-atividade para fazer o que é de sua responsabilidade e já tenha ajudado seus colegas, lembre-se que: a pessoa pra quem você está ligando muito provavelmente está trabalhando também.

O uso do seu celular não é proibido. Mas não precisa ligar pra todo mundo pra contar como foi seu fim de semana. Limite-se a ligações que não podem ser adiadas.

Reclamar, nem pensar

Olha, já trabalhei com muita gente que reclamava sem parar e isso mudou muito minha vida. Falar sobre o tempo, sobre um momento de cansaço ou stress é normal. Mas já viu como é desagradável sentar próximo a alguém que não tem NADA de bom na vida? Que só reclama? Reclama do chefe, do salário, do horário, da comida, do café, do banheiro, da cadeira, do monitor, do teclado, do mouse…

Tudo isso pode ser ruim de verdade. Mas se você precisa do seu emprego, guarde essas opiniões pra você, ou leve ao seu chefe como um pedido de melhoria de condições de trabalho. Se for realmente necessário, seu chefe tentará resolver a situação. (No meu trabalho, já trocaram meu monitor DUAS vezes. É só pedir com jeitinho…)

Tanta reclamação, seja sobre o trabalho, seja sobre sua vida pessoal, transmitem a mensagem de que você está insatisfeito. E as empresas privadas sabem como isso é prejudicial: o rendimento de um funcionário cai, e todos os outros acabam sendo contaminados por esta insatisfação.

Hoje em dia, não consigo ficar reclamando de coisas que não sejam essenciais ao meu trabalho. Sei como as pessoas que trabalham comigo podem ficar angustiadas e sei que isso pode resultar em um convite a voltar para as “prateleiras” do mercado de trabalho.

Festinhas e Happy Hours

Tudo tem hora e lugar. Mesmo que sua empresa seja super liberal no que diz respeito a realizar festinhas no ambiente de trabalho, lembre-se que:

  1. Festinhas surpresa de aniversário para os colegas são muito legais e bonitinhas. Mas pense como se sente uma pessoa que participa e colabora com todas, mas não recebe nunca uma festinha dessas? Minha opinião é que o que é feito pra um deve ser feito pra todos. Inclusive para aquele colega de quem você não gosta muito.
  2. Festinhas não devem tomar mais de 30 minutos e devem ser feitas, preferencialmente no fim do expediente ou após o mesmo.
  3. Se houver mais de um aniversário no mês, faça uma festinha só para todos os aniversariantes: economiza tempo e dinheiro. E não queima o filme com o RH ou com o dono da empresa.

Quando o assunto é Happy Hour, tudo é mais liberado. Apenas procure não exceder na bebida (o pessoal vai te ver de novo na segunda-feira, lembra?) para não criar uma imagem incompatível com a que você deve manter no trabalho. E as conversas NUNCA devem ser sobre as fofocas que andam soltas pela empresa. Por mais que você confie nas pessoas, elas podem muito bem falar demais na frente do seu chefe ou no alvo da fofoca. Os assuntos de trabalho devem ficar dentro da empresa também. Por motivos de segurança (você não quer que a concorrência tome conhecimento do projeto novo em que vocês estão trabalhando, certo?) e para que o Happy Hour seja leve, descontraído. Procure conversar sobre temas mais leves e comuns.

Existem várias pequenas atitudes no nosso dia-a-dia que podem melhorar o clima organizacional ou acabar com ele. Seja responsável pelo clima saudável na empresa e veja como isso reflete no seu relacionamento com seus colegas e superiores.

About The Author

Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade de Brasília (UnB), atua nas áreas de gestão da qualidade e gestão da informação desde 2006. Interesse em gerência de projetos, gestão do conhecimento, sistemas de gestão da qualidade, biblioteconomia, restauração de documentos e (claro!) livros e literatura. Muito abrangente? É o poder do profissional bibliotecário, que funciona de A a Z.