Nesse nosso mundo capitalista, empresas querem sempre gerar mais e mais lucro a fim de se posicionar bem perante as suas concorrentes. Para tal, gerentes e líderes estão criando metas cada vez mais agressivas para seus funcionários cumprirem.

Uma forma muito comum de ajudá-los a cumprir essas metas é através do incentivo à competição no ambiente de trabalho oferecendo, por exemplo, bonificações para quem conseguir atingir as metas. O problema aqui é como evitar que essa competição se torne uma guerra.

Evitando a guerra, incentivando a competição

É importante que os objetivos e metas dos funcionários estejam claramente definidos para os líderes da empresa. Assim, esses funcionários serão gerenciados de forma a não executar ações fora das suas competências, evitando assim stress e atritos com outros funcionários. Somente com os objetivos definidos e sabendo o que esperar de cada um deve-se definir estratégias de competição.

Com essas definições, o líder terá condições de incentivar os talentos individuais e da equipe simultaneamente. O importante é criar o equilíbrio e metas cruzadas onde todos da equipe ganhem.

Metas cruzadas são as metas onde uma parcela da comissão de bônus é dividida igualitáriamente entre a equipe. A outra parcela será distribuída segundo outros critérios.

Recompensa

Existem várias formas de recompensar um funcionário. A mais comum e efetiva é a do bônus salarial. Nesse caso, o funcionário irá se esforçar ao máximo para atingir a meta pois, atingindo-a, receberá um bônus no seu salário. Quem não gosta de ganhar um dinheiro a mais no final do mês? Principalmente se for fruto de um trabalho bem feito e que exigiu bastante esforço por parte do funcionário. Essa é uma das principais estratégias adotadas em bancos.

Apesar da estratégia acima funcionar para a maioria dos casos, existem situações em que os funcionários preferem outro tipo de recompensas. Quando o trabalho exige plantões, por exemplo, é comum que o funcionário peça dias de folga para descansar. Essa prática é muito comum em áreas de saúde, criação e desenvolvimento, por exemplo.

Resumindo:

  • Defina claramente o perfil de cada funcionário (tarefas e objetivos);
  • Defina metas desafiadoras;
  • Faça uma reunião apresentando a meta e a recompensa para quem atingi-la;

Fonte: Revista Gestão & Negócios – Edição 18

About The Author

Empresário (Diretor de Operações da Data Power Team) e consultor de tecnologia da informação e comunicação digital, é o fundador e editor do blog Produzindo.net. Se dedica a essa atividade pela paixão que tem pelo lema que tomou para a sua vida: “aprender para ensinar”.

3 Responses

  1. Daniel Docki

    Boa Bernardo…

    To com um problema desses, quer dizer problema não, to tentando achar uma solução…uma forma de não ser injusto com a equipe em um todo…

    poderia escrever um artigo sobre
    como definir o perfil de um funcionário, hehehe :D, psicologia?