Ao longo da minha carreira profissional, tive a sorte de conseguir sempre atender às expectativas dos meus superiores e de não passar por reestruturações que me fizessem ficar desempregado (estou no mercado há 10 anos). Contudo, acompanhei de perto vários conhecidos, amigos e familiares que passaram por essa situação e é incrível observar como é mais difícil conseguir um emprego quando não se está empregado.

Unemployment-Report

Tudo me leva a crer que haja algum tipo de preconceito, pois pessoas que mesmo sendo bem qualificadas e tendo bastante experiência, acabam enfrentando dificuldades para arranjar algo. Acho que rola uma desconfiança inicial sobre o porque a pessoa não está trabalhando.

“Será que ela é meio desleixada com a vida e não dá muita importância ao trabalho?”
“Será que foi demitida por ter feito alguma besteira e está escondendo?”
“Será que tem baixa produtividade?”

Acredito que esses pensamentos sempre passam pela cabeça dos selecionadores, mas cabe unicamente a você mostrar que nada disso é verdade.

Portanto se você quer voltar, e voltar com tudo, não deixe de se preparar! Para te ajudar, separei algumas dicas importantes para que você possa aproveitar o momento e aumente as suas chances de ser contratado.

Cada caso é um caso

Antes de mais nada, tenha em mente que não existe uma fórmula mágica que vai fazer você ser contratado rapidamente pelo primeiro a lhe entrevistar. Cada entrevistador tem uma cabeça diferente e analisa os entrevistados segundo o seu ponto de vista.

O que nós podemos fazer é melhorar alguns aspectos que, querendo ou não, sempre são observados pela maioria dos selecionadores. São esses aspectos que eu quero que você melhore para aumentar as suas chances de contratação.

Dicas

  • NÃO DESANIME
    A dica mais importante que eu tenho a lhe dar é para não desanimar. Se você foi demitido por causa de alguma reestruturação da empresa, pense que isso acontece e que foi um infortúnio de você ter acabado nessa situação. Se foi algum tipo de desentendimento, recomendo que você avalie a situação para pensar em como você poderia ter feito diferente para manter o seu emprego. Foi falta de eficiência? Falta de conhecimento? Falta de pró-atividade? Avalie os possíveis aspectos que o colocaram nesta situação para você não enfrentar mais este problema no futuro.
  • Atualize-se e deixe isso claro
    Estamos vivendo em um mundo de constantes mudanças. Pessoas que estão sempre atualizadas nos assuntos e técnicas mais diversos tem a tendência de serem contratadas antes. Além disso, procure saber o que as vagas ao qual você quer se candidatar estão precisando. Assim, você poderá se atualizar e/ou fazer algum curso de reciclagem a tempo, e poderá deixar isso bem claro no seu currículo e nas entrevistas que vier a fazer.
  • Use seu conhecimento e experiência a seu favor
    Se você já tiver trabalhado antes, enfatize os conhecimentos que fazem você se diferenciar como alguém que já vai entrar produzindo, ao contrário de diversos outros que vão ainda precisar aprender o serviço para depois conseguir produzir eficientemente. Seu conhecimento e experiência são extremamente importantes e você precisa dar ênfase neles.
  • Vá preparado para a entrevista
    Antes de ir para uma entrevista, tenha na ponta da língua todos os aspectos técnicos que serão inerentes ao seu futuro trabalho nesta empresa, mas não se esqueça de se preparar para perguntas sobre o porquê de você estar desempregado para não ser pego de saia justa. Mostrando conhecimento e confiança, você terá boas chances.
  • Pode ser que você não volte com o mesmo salário
    Isso é muito importante… Uma coisa que eu vejo demais por aí são pessoas que perderam seus empregos e dispensam várias oportunidades de trabalho porque não pagava o mesmo salário que tinham antes de serem dispensados. Ora, se você está desempregado, qualquer salário é mais dinheiro do que o que você está ganhando hoje. Afinal, você não está ganhando nada. Não estou falando para você aceitar qualquer salário, mas defina um valor máximo REALISTA que você abaixaria seu salário para voltar para o mercado. Afinal, nada te impede de voltar para um emprego que pague menos, mas continuar a busca por outro que pague mais. É como um amigo meu sempre diz: para quem não tem nada, metade é o dobro.
  • Converse com seus antigos chefes e colegas de trabalho
    Muitas vezes, quem consegue a relocação é alguém que você já teve a oportunidade de ter trabalhado e mostrado o melhor de si. Se a pessoa gostou do seu trabalho, certamente irá indicá-lo(a) para seus conhecidos e, se houver vagas, na empresa onde trabalha. É por isso que é importante não fechar portas em nenhum lugar.
  • Procures seus amigos e familiares
    Por mais que seus amigos e familiares não trabalhem na mesma área que você, eles podem conhecer alguém que trabalhe. Assim, bata um papo com quem você confia, abra o jogo e veja se aparece alguma oportunidade.
  • Trabalho temporário também é trabalho
    Muita gente não considera trabalhos temporários como trabalho de verdade. O que essas pessoas esquecem é que os trabalhos temporários podem virar trabalhos fixos, que essas pessoas podem acabar sendo efetivadas. Além do que, se você está desempregado, sem ganhar nem um tostão por mês, e tem contas para pagar, qualquer dinheiro é bem-vindo.

Preparação é tudo. Se você tiver os conhecimentos necessários, ou se correu atrás do prejuízo fazendo cursos para melhorar e se qualificar, basta mostrar confiança e saber transmitir todo esse conhecimento e experiência quando chegar à entrevista. Você com certeza terá ótimas chances de voltar ao mercado de trabalho.

6 Responses

  1. Guia de Profissão

    A grande chave é ação e contato, não tenha vergonha de dizer que está procurando emprego, quer quer uma oportunidade, e até mesmo exercer cargos que ainda não tenha exercido, mas acredita que tenha competência para isso.