Nos últimos tempos, esse blog tem assumido uma postura mais negocial. Natural já que são os assuntos que mais tenho estudado no momento. Mas não quero deixar de lado a proposta real desse blog e para isso trago hoje aqui comentários sobre um artigo bem legal do Problogger.net entitulado “18 Lessons I’ve Learned about Blogging”.

Lá, Darren Rowse fala sobre a sua experiência com os blogs e lista 18 lições que aprendeu em toda a sua carreira como Problogger. Veja logo abaixo essas lições com alguns trechos do artigo original.

1) Seja sortudo

Seu esforço, por mais que pareça, não é o único fator que vai determinar o sucesso do seu negócio. A sorte é algo a ser levado em consideração. Um exemplo disso são os ganhos provenientes de cliques não intencionais. Em muitos sites, são uma parcela considerável dos lucros vindos de publicidade.

“… muitas outras pessoas se esforçam da mesma forma que eu, são muito mais talentosas e não desfrutam do mesmo sucesso que eu, sortudo, tenho. Não acredito que a sorte seja o ingrediente principal na minha história, mas estou certo que a sua combinação com algumas outras coisas, foi muito importante.”

2) Seja esforçado

“Se você deseja chegar à lugares que você nunca esteve antes, você precisa primeiro desejar fazer coisas que você nunca fez antes. Isso pode significar deixar a sua zona de conforto e pegar pesado no batente .”

Quem nunca ouviu aquele velho ditado “Deus ajuda quem cedo madruga.”? Na prática, quanto mais esforçados nós somos, maior os resultados dando assim, “chance à sorte” (brincadeira com o jargão “dar chance ao azar”). Quanto mais você cresce, maior a possibilidade de crescer e mais sorte você pode ter.

3) Use o poder do crescimento exponencial

O crescimento exponencial se assemelha à uma bola de neve deslizando ladeira abaixo (na neve). Quanto maior fica, mais rápido cresce.

Veja um exemplo prático… Se com o seu blog, você tem uma renda de $10,00 por mês e o crescimento dessa renda é de 20% por mês, ao final de um ano você estará ganhando $89,16. Se a renda continuar crescendo 20% por mês, ao final de mais 12 meses, você estará ganhando $794,16 por mês. Quer mais? Coloque ainda mais um ano com esse crescimento e você terá uma renda mensal de $7088.01. WOW!

Essa idéia não se aplica somente à dinheiro. Quanto mais cresce, maior o seu potencial para crescer. Vamos fazer uma outra comparação: quanto mais pessoas conhecem seu blog, mais pessoas podem comentar com seus amigos sobre seu blog. Esses amigos vão comentar com outras pessoas e por aí vai. É uma teia de marketing boca-a-boca.

Portanto lembre-se: se você investiu e está crescendo, invista mais.

4) Faça a diferença

Comentei neste artigo sobre o crescimento acelerado que a web vem tendo. Como existe cada vez mais conteúdo para o leitor final, temos que vender nosso peixe da melhor forma possível. Mas como?

Faça a diferença!

“… se você quer criar um blog que será um sucesso, você tem que pensar como ele se diferenciará de todos os outros blogs que existem por aí.”

São várias as formas que você pode utilizar para se diferenciar dos outros. O único problema é que geralmente não são muito fáceis de se aplicar. Mas se você quiser tentar, segue abaixo algumas opções a serem consideradas.

  • Conteúdo
    Essa é o jeito mais difícil, mas o mais efetivo. A idéia é criar conteúdo original, assuntos e temas interessantes e pouco abordados por aí. Ou abordados de forma básica/errônea. Encontrando esse tipo de conteúdo e escrevendo bem sobre ele, é fácil se destacar!
  • Personalidade do blog
    Esse é uma forma ainda muito inexplorada pois é muito difícil de se fazer. Geralmente os sites de conteúdo e blogs escrevem de forma impessoal. Em um blog, isso é um erro grave pois uma das características dos blogs é justamente transmitir as emoções e sentimentos do autor para o leitor.
    Fora isso, o jeito que você escreve (primeira, segunda ou terceira pessoa) podem fazer a diferença. Conheci um blog sobre adestramento (que já saiu do ar) onde o autor escrevia se fazendo passar por um cachorro. Lá ele contava as experiências com o seu “mestre” e o que ele aprendia. Era muito interessante! Vê a personalidade desse blog?

5) Crie valores

“Uma pergunta-chave que todo blogger deveria se perguntar é sobre que valor o seu blog vai passar para os leitores. Pensando no futuro, ainda me faço esse questionamento sobre alguns dos meus blogs.”

Descubra a mensagem que você quer passar pro leitor, deixe explícito o seu posicionamento. Os valores fazem parte da personalidade do blog, comentada acima.

6) Escolha um nicho

“Seis meses depois de eu começar a blogar, abri uma discussão com os meus leitores (eu tinha somente um blog naquela época) sobre continuar a escrever em um blog com temas variados ou começar novos blogs. Fiz uma enquete e eles (leitores) não chegaram a um consenso. Gostaria que eu tivesse criado os novos blogs naquela época, mas por causa de medo de perder alguns leitores, decidi adiar e continuar escrevendo em um blog que abordava uma incrível variedade de tópicos. Comecei a frustrar mais e mais leitores que tinham um interesse específico, mas não se interessavam por todo o resto que eu escrevia.

Mudando para os blogs de nicho, desenvolvendo blogs mais focados em tópicos específicos, foi quando eu mudei para um outro patamar na minha vida e provavelmente foi um dos momentos mais decisivos nos meus negócios.”

Os blogs de nicho tendem a agradar mais os leitores. Não são tantos quanto os blogs sobre hypes e variedades, mas os leitores são muito mais fiéis. É muito chato entrar num blog de variedades para ler apenas sobre um determinado assunto.

7) Diversifique

Se você pretende levar seus blogs à sério, porque criar apenas um blog? Todos nós temos vários assuntos de nosso interesse, porque não explorá-los? Diversifique, crie novos blogs com outras temáticas. Não aposte em apenas um tema.

“Focar todas as suas energias exclusivamente em um blog faz sentido pois é provável que ele cresça muito e bem rápido. Só que tem um grande risco.

Diversificar não é apenas começar um monte de blogs. É também explorar a variedade de opções presentes desse mundo. Por exemplo, se você usa apenas o AdSense, seria interessante começar a procurar por outros programas de afiliados.”

8) Descubra seu limite

Lendo apenas as dicas acima, é capaz de alguém começar a diversificar tanto o seu conteúdo, criar tantos blogs, que nenhum deles se torna reconhecido de verdade. Porquê? Desgaste.

Cada um tem seu limite. É importante que você saiba qual é o seu antes de começar a se “espalhar” muito entre diversos blogs e diversas temáticas. Caso contrário, você poderá se perder no meio do caminho.

9) Tenha um plano B

“Já escrevi em inúmeras ocasiões sobre e-mails que eu recebo regularmente de pessoas que me contam que estão deixando seus empregos para se dedicar exclusivamente aos blogs. Isso sem ter a mínima idéia de como irão pagar as contas no ano ou sobre como irão construir um blog de sucesso.”

Para mim, isso é irresponsabilidade. Dinheiro não brota do chão, você tem que dar duro para consegui-lo, seja no trabalho ou seja com um blog. Pesquisei durante 6 meses sobre vários assuntos relacionados a blogs antes de lançar o Produzindo.net. E foi um sucesso.

Se você quer largar seu emprego para se dedicar aos blogs, faça isso de maneira gradativa, não de uma vez. E sempre tenha um plano para contingência de problemas financeiros e pessoais que possam decorrer disso.

10) Pegue leve consigo mesmo

Escrever não pode se tornar uma obrigação. Escreva porque você gosta e escreva quando você quiser. Tente manter uma certa frequência, mas respeite o que você sente em relação à suas atividades no blog.

Há vários blogueiros por aí que estão se cansando porque se sentiam obrigados a sempre postar, senão seus blogs irão ter menos visitas, menos assinantes, menos renda.

Pense a respeito e avalie se vale a pena se estressar por conta disso. Eu creio que não.

11) Socialização é a chave

“Quando olho para as coisas que eu fiz para atingir meu sucesso no mundo dos blogs, a maioria delas tiveram o mesmo ingrediente: uma outra pessoa. Seja para me ajudar ou para ter uma parceiria.”

Socializar permite que troquemos experiências e que ajudemos um ao outro. As idéias, os talentos e as iniciativas sempre se completam.

12) Estabeleça limites

Trabalhar com blog é muito cômodo. Escrevemos e pesquisamos a hora que quisermos, se quisermos. O problema é quando passamos mais tempo no mundo da blogosfera do que no mundo real. Conheço gente que deixou de sair com amigos e ficava mais no computador do que com a esposa. Pode parecer loucura, mas isso não aconteceu da noite para o dia. Foi todo um processo que levou à essa situação e é isso que nós devemos evitar.

Estabeleça limites para as suas atividades diárias nos blogs. Sua vida social e seu bem-estar agradecem.

13) Não leia suas coisas

“Recentemente, vi uma entrevista com a Elisabeth Taylor. Lá, perguntaram se ela lia coisas que outras pessoas publicavam sobre ela na mídia. Sua resposta foi não – ela não dá atenção à nada dito ou escrito sobre ela, bom ou ruim. A sua explicação foi a seguinte:

‘Se você ouve as coisas boas que as pessoas falam pra você, é bem capaz de você começar a acreditar nelas. Se você escuta as coisas ruins ditas por outras pessoas, também é bem possível que você comece a acreditar nelas.’ “

É fácil inflar nosso ego lendo coisas boas à nosso respeito. Também é fácil começar a acreditar quando falam coisas ruins. Leia alguns comentários sobre você e pondere muito o que você irá considerar para a sua vida. Lembre-se: você não precisa de ninguém para dizer quem você é.

14) Cuidado com os hypes

Os hypes são muito bons e muito ruins para um blog. Controverso? Veja…

Quantos blogs sobre hypes vocês conhecem que durou mais de dois anos? E quantos deles exigem pouco esforço dos editores? Os hypes são assuntos passageiros. Um artigo sobre um hype, escrito hoje, não será lido quando o assunto passar. Ao mesmo passo que um post desses pode te dar 10.000 visitas a mais em um dia, daqui a dois meses ele não fará a menor diferença.

Para manter um blog sobre hypes você precisa sempre estar por dentro das notícias mais quentes no mundo e sempre falar sobre elas. É um esforço que, na minha opinião, desgasta bastante.

15) Viva sua vida!

Alguma vez você já ouviu uma pessoa em seu leito de morte falar que gostaria de ter passado mais tempo no trabalho? Provavelmente não. Tudo ao nosso redor deve ser favorável ao nosso bem-estar. É no nosso lazer (em suas diversas formas) que temos que buscar a nossa felicidade.

Sua esposa te chamou para ir ao parque andar de bicicleta quando você estava prestes a começar a escrever um post novo pro seu blog? Largue tudo e vá com ela! É muito fácil fazer a opção errada. Esses pequenos momentos não irão voltar mais e são eles que fazem a nossa vida melhor dia após dia. Vá, volte, tome um banho e recomece o trabalho!

16) Cometa erros

“Quê?”

Sim, é isso mesmo que você ouviu. Ninguém nasce sabendo. É nas pisadas em falso que aprenderemos o melhor jeito de pisar de forma a não cairmos mais.

Pare e perceba que com os erros que você cometeu na sua vida, você aprendeu muito. Não estou dizendo para você cometer gafes ou fazer besteiras. O que quero que você entenda é que nós devemos tirar proveito dos erros que cometemos pois eles sempre tem muito a nos ensinar.

17) Seja você mesmo

Lembra da personalidade do blog? Ela se cria segundo a sua personalidade como blogger. Não adianta você querer ser algo que você não é, você só irá criar uma bagunça na sua vida e no seu blog.

“Uma das maiores tentações quando começamos a blogar, é perder tempo (sim, é perda de tempo mesmo) tentando parecer outros bloggers ao invés de criar a sua voz e o seu próprio estilo. Existem muitas lições a serem aprendidas de outros blogs mas também existem muitas outras coisas para serem feitas a fim de se criar a sua própria identidade.”

18) Não existem regras

“Listas como essa, sempre terminam com um tópico como esse falando para ignorar tudo dito acima. Mas essa não é a idéia desse tópico.

Tudo dito acima é essencial (para mim) mas o que eu mais gosto é a liberdade que o blogueiro tem. Os blogs são uma tecnologia emergente e nova que existem muito poucas coisas que você não pode fazer ou não deveria tentar.”

Eu não diria só isso. Temos que enxergar que a web está em constante mudança, bem como a blogosfera. Temos um mundo sempre novo aberto à nossa frente e devemos explorar todas as possibilidades. Se darão bem aqueles que primeiro o fizerem…

Agora eu lhes pergunto: que lições vocês aprenderam com seus blogs? Deixe um comentário logo abaixo e compartilhe consoco!

About The Author

Empresário (Diretor de Operações da Data Power Team) e consultor de tecnologia da informação e comunicação digital, é o fundador e editor do blog Produzindo.net. Se dedica a essa atividade pela paixão que tem pelo lema que tomou para a sua vida: “aprender para ensinar”.

Related Posts

7 Responses

  1. Daniel Docki

    ixiii

    to vendo que comecei com o pé esquerdo em meu blog, ainda não falei nada lá e fico só pensando :S, tá na hora de tomar um atitude Daniel Docki.

  2. Bernardo Pina

    Daniel, uma dica pra vc: só lance publicamente seu blog quando ele tiver todo configurado e tenha pelo menos uma dúzia de artigos. =)

  3. Daniel Docki

    Bernardo, melhor deixar quieto então ele lá, pq nem escrevi um ainda, hehehehe

    vo juntar uns 12 artigos então e começar a publicar eles, dai é só ir mantendo a media dos 12…mas deve ser difícil…

  4. Bernardo Pina

    A média de 12 vc fala é mensal ou semanal? Aqui, tento manter a média de 5 posts por semana. =)

  5. Daniel Docki

    Mensal claro…não exagera, não quero ganhar fortunas…hehehe e tbm não é o dinheiro que os blogs dão que eu to procurando…o dinheiro é a consequência de um bom trabalho.

  6. Alexandre Rauta

    Gostei muito do seu post, é isso aí, tudo que está escrito é a pura verdade.

    Comentário inútil: Gostei de como ficou os comentários, muito bom.

  7. Fabiano

    Acho que o último tópico representa bem o que é um blog. É simplesmente um blog. Escrever os pensamentos, opiniões, verdades, mentiras, desde que feito de forma PESSOAL, e não impessoal. O resto me parece que acontece de forma natural.