Pigmaleão, na mitologia greco-romana, era o rei de Chipre e também escultor. Diz a história que Pigmaleão criou uma estátua da mulher que considerava como a mulher ideal, um ser feminino fisicamente perfeito. O problema é que o escultor se envolveu tanto com sua criação que acabou se apaixonando pela estátua. Compadecida, a deusa Afrodite deu vida à obra de arte, transformando-a em um ser de carne e osso com quem Pigmaleão se casou e teve uma filha.

Bem, não temos esse tipo de mágica nos dias de hoje, mas a resposta para a pergunta do título do texto, mesmo nos dias de hoje, é meio óbvia: SIM! Não estou dizendo que se você se apaixonar por alguém, esse alguém necessariamente irá se apaixonar por você também, mas posso afirmar que é possível transformar os resultados de uma pessoa (até mesmo ela própria) tratando-a como alguém que tem condições de realizar o que está proposto.

Podemos citar aqui um exemplo claro na área de vendas: um diretor de uma empresa de seguros percebeu que os melhores vendedores tinham os melhores resultados quando trabalhavam com os melhores gerentes. Então pegou os seis melhores vendedores, e colocou pra trabalhar com o melhor gerente. Pegou os seis vendedores intermediários e colocou pra trabalhar com o segundo melhor gerente. E pegou os piores vendedores e colocou pra trabalhar com o gerente mais fraco.

Todos os gerentes e agentes de vendas sabiam a que grupo pertenciam e quais eram as suas expectativas. Como você já deve ter imaginado, o time das estrelas mostrou um aumento gigantesco nas vendas e o grupo mais fraco caiu ainda mais.

A grande surpresa foi o grupo intermediário: o gerente desse grupo sabia que seus vendedores eram tão bons quanto o grupo das estrelas, a única coisa que lhes faltava era experiência. Ele esperava excelentes resultados dos seus vendedores e o resultado foi que o grupo intermediário teve o maior aumento de produtividade entre todos os grupos, embora o volume total de contratos ainda fosse mais baixo do que o time das estrelas.

É praticamente impossível um líder esconder as suas expectativas quanto à sua equipe. Ele deixa sinais e pistas que, mesmo que não sejam verbalmente expressas, mostram o que o líder pensa sobre seus liderados e o potencial destes. O que eu quero lhe transmitir é que as expectativas que você depositar em outras pessoas podem servir de incentivo para que sejam realizadas, principalmente se você for líder (mesmo que não exerça um cargo de chefia, você pode ser líder). As pessoas irão confiar em você e tentar atingir as expectativas que você deposita nelas, mesmo que você não as fale abertamente.

A idéia é que se você pensa e trata certa pessoa como capaz de conseguir atingir determinado nível ou objetivo, ela se esforçará para conseguir. Pense nisso quando você estiver conversando ou se relacionando com outras pessoas, independente de quem seja, e você conseguirá influenciar a sua equipe positivamente.

About The Author

Vendedor assumido! Estudante de Gestão Comercial e liderança, áreas em que será um eterno aprendiz. Atua como consultor independente nas áreas comercial e de vendas, auxiliando empresas e grupos de vendedores a atingir suas metas e objetivos.

  • http://www.grupospx.com.br Edivaldo Potulski

    Parabéns Elton, muito bom seu artigo.

    • http://www.atitudemais.com.br Elton Luis Sipp

      Muito obrigado Edivaldo.
      Façamos deste um mundo melhor: uma atitude e uma pessoa por vez.
      Abraços.

  • http://www.fredgraef.com.br Fred

    Parabéns Elton! Excelente artigo! Abração. Fred