marketing-01Para a grande maioria das pessoas, marketing é um conceito novo. Na verdade isso é comum porque esta área é a última com que as empresas se preocupam, por considerá-las não tão fundamental para o bom andamento de um empreendimento. Faz parte da pequena empresa sem um modelo de gestão, que sempre acredita que a empresa possui clientes por sua qualidade ou contatos, e que não necessariamente vê utilidade em simplesmente divulgar isso.

Até aqui, nada fora do normal.

Porém, em 1960 um cara chamado Jerome McCarthy levantou uma bandeira dizendo “O Marketing é importante, sim senhor”. Trata-se do livro Basic Marketing, onde são abordados os conceitos mais atuais desse tema ainda hoje. O problema é que o seu estudo só se popularizou com Philip Kotler, eleito em 2005 como o quarto maior “guru” dos negócios e hoje já é autor de 18 livros sobre o tema.

Seja de quem for o conceito, o cara é bom. Aliás, os dois acima são bons. E o conceito é tão bom quanto eles. É o Marketing Mix, uma fórmula simples e básica para que você faça uma análise global das ações da sua empresa nesse ramo.

Se você já ouviu falar em marketing, com certeza já ouviu falar nos “4 Ps”, que é o conceito de marketing mix. Ele aborda os 4 pontos cruciais para a análise:

  • Product (produto)
  • Price (preço)
  • Place (distribuição)
  • Promotion (promoção)

O que você vende? Um corretor de imóveis vende lares. Uma academia vende qualidade de vida. Um jornal vende informação com credibilidade. É importante você saber que na verdade não vende somente uma escritura, um bíceps definido ou um pedaço de papel com textos.

Seu preço é adequado ao que você vende? Estamos sempre criando expectativas. Se vamos em uma loja cara e pagamos bem por um casaco, você normalmente ficaria furioso caso ele durasse apenas um ano. Mas se fosse em uma lojinha simples sem grife, soltaria bombas de alegria se ele resistisse por mais de um ano. Não altera o resultado das coisas, mas a compra já possui um preconceito em cima do que a loja oferece – atendimento, ambiente, preço.

Onde está o seu produto? Na sua loja? Que ótimo! E como chegar até lá? Se ninguém souber, seu produto vai ficar escondido. Ninguém vai adivinhar sobre a existência do seu empreendimento – nem a Mãe Diná. É importante ter uma localização adequada com o seu público de interesse.

Complementando o último, se sua loja estiver longe, pelo menos comunique que está longe, mas que ao mesmo tempo você oferece o que aquela pessoa precisa. Se você não tiver o que aquela pessoas necessita, está se comunicando com o público errado.

Simples, prático, global, atual e originado em 1960.

(créditos da foto para stock.xchng)

About The Author

Graduando em Relações Públicas pela UFRGS, trabalhou por dois anos na assessoria de comunicação da CAIXARS, com foco em relacionamento com a imprensa e comunicação interna. Hoje atua como produtor de conteúdo da EZUK Mkt Internet (Porto Alegre) e desenvolve trabalhos externos na área de desenvolvimento de conteúdo, estratégias de marketing digital e planejamento de comunicação. Além disso, é editor do blog Tiro-Livre.

5 Responses

  1. Gabriel Galvão

    Ótimo artigo!

    Está recomendado no Administrando dentro dos “5 artigos que você tem que ler”. Parabéns pela matéria!

    Abraços e sucesso!

  2. Gabriel Barboza

    Que honra! Espero pode constribuir mais vezes e que possamos trocar experiências futuramente! Um abraço.

  3. Rafael

    Um bom artigo introdutório, sem dúvida. Espero que o site de vocês cresça cada vez mais em leitores (não em acessos, mas em leitores)