O que você diria de um setor da economia brasileira que movimenta R$ 12 bilhões por ano, distribuídos em mais de 250 mil instituições? Este mesmo nicho emprega mais de um milhão de pessoas e representa 1,5% do PIB nacional. Pode parecer estranho, mas isso tudo é o reflexo da atuação do Terceiro Setor no Brasil, de acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

As Organizações Não Governamentais (ONGs) são os grandes propulsores deste mercado. Veja como os setores são divididos:

Primeiro Setor – Governo

Segundo Setor – Ramo privado

Terceiro Setor – ONGs

Esse grande crescimento do terceiro setor é um resultado do crescente sentimento de Responsabilidade Social, e não mais de filantropia. Essa Responsabilidade Social consiste em fazer com que todos nós nos sintamos responsáveis pela sociedade em que vivemos, enquanto a filantropia é uma ação pontual de apoio a carentes.

responsabilidade-socio-ambiental-01

No ano de 2001, a ONU instituiu o Ano Internacional do Voluntário com adesão de 132 países. Nesse mesmo ano, o número de voluntários no Brasil passou de 22 milhões, para 42 milhões (mais de 20% de toda a população nacional).

Porém, fica uma pergunta: de onde sai tanto dinheiro para sustentar estas ações? Das empresas. É um ciclo, veja como funciona:

  1. O Dinheiro do setor PRIVADO vem do MERCADO e do setor PÚBLICO
  2. O dinheiro do setor PÚBLICO vem do ESTADO
  3. O dinheiro do TERCEIRO SETOR vem do setor PRIVADO

Hoje, as grandes empresas possuem até um documento público chamado “Balanço Social”. Esse documento é um relatório de todas as ações realizadas no âmbito da Responsabilidade Social e ele existe “apenas” para isentar essas empresas de um bom montante de dinheiro que seriam absorvidos pelo estado através de alguns impostos.

Essa é uma excelente estratégia empresarial, pois além de economizar dinheiro com impostos, as ações ambientais são agentes agregadores de valor ao produto e podem fazer com que a empresa possa até atingir uma ISO 14000 (Certificação Ambiental).

Que tal fazer a sua parte com a sociedade? Ela – e a sua empresa – agradecem.

(créditos da foto para stock.xchng)