Abrir o próprio negócio não é uma tarefa fácil. Exige muita dedicação, pesquisa de mercado, estudo sobre os produtos e serviços a serem oferecidos, etc, etc, etc. O que muita gente não sabe (ou simplesmente não se toca) é que existem formas de abrir o seu próprio negócio sem que você tenha que de fato bolar o seu negócio. Estamos falando das franquias.

Não é difícil encontrar pessoas que querem abrir o seu próprio negócio para enfim deixar de ser empregados para se tornar empregadores. O problema é que muitas vezes, essas pessoas não querem se dar o trabalho de bolar toda a sistemática de negócio que envolve começar do zero. Por que então não utilizar uma marca já existente e consolidada no mercado?

As franquias são uma forma pelo qual o dono de uma empresa ou marca (também chamado de franqueador) cede os direitos de utilização dessa marca para outras pessoas (franqueado) mediante a algumas condições pré-estabelecidas contratualmente. Essas pré-condições dependem de empresa para empresa, e podem incluir a utilização de identidade visual pré-determinada, o pagamento de taxas (normalmente inclui), necessidade de prévia experiência do franqueado, etc. Para simplificar um pouco, vou listar as vantagens e desvantagens de se abrir uma franquia.

Vantagens para o franqueado

  • Produtos e serviços já criados
    O trabalho de pesquisa e desenvolvimento para se criar os produtos oferecidos pela empresa já foi realizado pelo franqueador.
  • Marca já conhecida
    Já foi feito um grande investimento prévio (por parte do franqueador) em marketing e publicidade. A marca geralmente já é amplamente conhecida pelo público em geral, o que gera mais clientes e retorno mais rápido.
  • Facilidade para se começar o negócio
    As tecnologias (produção, comercialização, marketing, etc.) a serem utilizadas para o bom andamento do negócio já foram desenvolvidas pelo franqueador e são cedidas para o franqueado, o que torna bem mais rápido o início das suas atividades.
  • Apoio e Treinamento
    Ao adquirir os direitos de uso de uma marca para abrir uma franquia, você adquire também todo o conhecimento e apoio do franqueado. Na maioria dos casos há um treinamento que o franqueado faz para aprender a lidar com toda a sistemática de negócio da franquia.
  • Desenvolvimento contínuo
    Os franqueadores querem que suas empresas cresçam e que suas marcas sejam cada vez mais visíveis por aí. Para isso, investem tempo e dinheiro para melhorar cada vez mais os seus produtos, lojas e serviços, de forma a sempre se renovar e atrair novos clientes. Muitas vezes, inclusive, com a ajuda dos franqueados.

Desvantagens para o franqueado

  • Dinheiro
    Para se abrir uma franquia, geralmente é necessário se comprar os direitos de uso da marca. E isso custa dinheiro. Muitas vezes, custa muito dinheiro.
  • Risco do franqueador
    Um dos grandes problemas de ser franqueado é que você fica sujeito às escolhas feitas pelo franqueador, pois elas podem tanto ser boas escolhas quanto más escolhas. Muitas pessoas começam a vender franquias de suas marcas sem nem saberem o que estão fazendo, e isso pode ser um grande problema.
  • Menos liberdade
    Em geral, uma boa marca de franquias precisa de um mínimo de padronização. O sucesso da rede depende das semelhanças entre as unidades que a compõem, e isso significa que um franqueado está sujeito a mais limitações do que estaria como dono de um negócio independente.
  • Você não é dono da marca
    Ao abrir uma franquia, você está ajudando o franqueador a expandir a marca dele ao invés de criar a sua própria marca.
  • Risco da marca
    Como você utiliza uma marca usada por várias pessoas, um fato isolado causado por alguém que você pode nunca ter visto, pode afetar muito os seus negócios.

São grandes vantagens, mas também existem algumas desvantagens que devem ser levadas em consideração. Ainda assim, considero que as franquias sejam uma ótima forma de se começar.

“Gostei! Quero abrir uma franquia. O que fazer?”

Passo-a-passo para se abrir uma franquia

Segue logo abaixo um passo-a-passo cedido pelo Sebrae Nacional para quem está interessado em abrir uma franquia.

  1. Fazer uma auto-avaliação realista para medir suas chances de sucesso no mundo empresarial.
  2. Entender as diferenças entre um negócio independente e uma franquia.
  3. Informar-se sobre o funcionamento de um franchising.
  4. Escolha do segmento e ramo.
  5. Contatar a franquia escolhida para obter as informações básicas do negócio e a Circular de Oferta de Franquia (COF), que é um tipo de manual que deve conter as informações sobre a empresa franqueadora e ser entregue a todos os candidatos a franqueados, conforme estabelece a Lei de Franquias.
  6. Visitar os franqueados da rede para certificar-se de que o negócio é um sucesso.
  7. Antes de assinar o contrato, fazer uma comparação com o que está escrito na COF. Na dúvida, busque auxílio de consultoria especializada.

Algumas dicas de Max Gehringer

Em entrevista para a revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, o consultor Max Gehringer deu algumas dicas muito boas para quem pensa em investir em franquias. Veja um trecho da entrevista.

PEGN – Quais as chances de alguém acostumado com a vida de funcionário conseguir se adaptar à realidade do mercado de franquias?
MAX GEHRINGER – A franquia vai exigir que a pessoa tome decisões, sozinha e rapidamente, coisa que a maioria dos empregados não esta acostumada a fazer. Mas oferece uma vantagem. Ela já vem pré-formatada. O candidato a franqueado sabe quanto vai gastar e quanto poderá faturar, e receberá uma razoável dose de informações e de treinamento. Por outro lado, existem muitos empregados que possuem características de empresário e se sentem incomodados com o chefe que não delega ou com a empresa que é lenta nas decisões. São pessoas que deveriam ter partido para um negócio próprio, mas que na dúvida ou por necessidade se tornaram empregadas. Para elas, a franquia seria uma chance de dar uma guinada na vida e na carreira.

PEGN- Quais hábitos o profissional que não é mais empregado deve esquecer na sua nova vida de franqueado?
MAX GEHRINGER – Ele não pode mais transferir responsabilidades e esperar que os outros façam bem o trabalho que precisa ser feito. Isso é muito comum em empresas, mas numa franquia o nível de atenção do franqueado deve ser muito maior e muito mais amplo.

PEGN- E quais os hábitos que ele deve adquirir para ter sucesso?
MAX GEHRINGER – Ficar atento ao movimento da concorrência, atualizar-se tecnicamente, avaliar diariamente os resultados até segunda casa após a vírgula. Além disso, ele precisa conversar constantemente com seus funcionários para detectar sinais de descontentamento. Em uma grande empresa, um ou outro descontente é até normal. Em uma empresa com três empregados, um descontente pode causar um estrago enorme.

Ainda tem dúvidas?

Normal, depois de muita pesquisa eu ainda tenho. A minha dica para você é que procure os cursos e orientação cedidos pelo Sebrae, pois lá você obterá informações valiosas para começar o seu negócio, seja uma franquia ou algo independente. Clique aqui para ir ao site do Sebrae.

About The Author

Empresário (Diretor de Operações da Data Power Team) e consultor de tecnologia da informação e comunicação digital, é o fundador e editor do blog Produzindo.net. Se dedica a essa atividade pela paixão que tem pelo lema que tomou para a sua vida: “aprender para ensinar”.

Related Posts