Uma das melhores formas que eu conheço para organizar as atividades do meu dia-a-dia utiliza a tecnologia mais simplista que temos hoje em dia: lápis e papel. Por ter uma memória muito fraca, aquilo que eu não anoto se perde em meio a tantas distrações do meu dia.

brainstorm-01De um certo tempo pra cá, percebi que minhas anotações estavam tomando um “quê” bibliotecário (inevitável), organizacional e até hierárquico. Inconscientemente estive produzindo mapas mentais.

Os mapas mentais são diagramas que servem para gerenciar informações, conhecimentos. Esse gerenciamento facilita o entendimento de problemas e nos ajuda a estruturar melhor as suas soluções, além de ser muito útil no que diz respeito aos processos de aprendizagem e memorização.

Apesar dessa definição aparentemente complicada, os mapas mentais nos trazem grandes benefícios e são relativamente simples de se fazer e utilizar. Podem ser feitos apenas com lápis e papel, ou de uma forma mais elaborada utilizando softwares específicos para tal (veja aqui alguns deles). Particularmente, nunca utilizei softwares. Gosto mesmo é de rabiscar e colorir com giz de cera e canetinha! =)

A idéia do método é reunir graficamente os assuntos relacionados a um tema central, da mesma forma que funciona o nosso cérebro: uma idéia “puxa” ou remete a outra.

O primeiro passo para montar um mapa mental é identificar seu real objetivo. Ele pode ser, entre outros:

  • Organização (de atividades, rotinas)
  • Planejamento (de eventos, projetos)
  • Aprendizagem (estudo, pesquisa)

Para visualizarmos melhor, vou passar um exemplo bem pessoal Estou ajudando minha (futura) cunhada a organizar sua festa de aniversário. Vamos propor um mapa mental para organizar a sua festa de aniversário.

mapa-mental-festa-de-aniversario-01

Identificado o objetivo do mapa (organizar a festa de aniversário da Ana), quais seriam os aspectos primários deste mapa?

Eu penso que:

  • Definição de data
  • Definição de orçamento

Veja que os aspectos primários são aqueles realmente essenciais. É claro que uma festa de aniversário é mais do que data e orçamento, e que ela depende de outros inúmeros fatores. Mas no que diz respeito à organização da festa, nenhuma outra atividade é possível antes da definição destes itens, certo? Portanto, é preciso ter muita atenção para que o objetivo do mapa (organização) não seja confundido com o tema do mapa (festa da Ana).

Vamos visualizar os aspectos primários no nosso mapa:

mapa-mental-festa-de-aniversario-02

A partir deste momento é possível identificar os aspectos secundários e seus relacionamentos com os primários.

A definição de data nos remete a reservas:

  • Da data em si, pelos convidados (Guardar a data)
  • De um local para realização da festa (Local)

Esses aspectos dependem da definição de uma lista de convidados, que por sua vez dependem da definição do orçamento. Visualizando:

mapa-mental-festa-de-aniversario-03

O orçamento também define itens como cardápio, decoração, pista de dança, e influencia também no próprio local a ser utilizado.

mapa-mental-festa-de-aniversario-04

Outros inúmeros aspectos podem ser abordados de acordo com a necessidade de cada um. O importante é que a representação gráfica reflita o funcionamento do cérebro, fazendo as ligações remissivas entre as idéias.

Ao “ler” um mapa mental, não o faça por inteiro, mas sim considerando as etapas, hierarquias e relacionamentos envolvidos no diagrama. Desta forma, as ações advindas deste tipo de organização terão seus efeitos positivos potencializados.

Sugiro que você acesse o site Mapas Mentais como fonte extra de recursos para a utilização desse método.

Você possui alguma outra forma de organizar suas idéias? Partilhe conosco!

About The Author

Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade de Brasília (UnB), atua nas áreas de gestão da qualidade e gestão da informação desde 2006. Interesse em gerência de projetos, gestão do conhecimento, sistemas de gestão da qualidade, biblioteconomia, restauração de documentos e (claro!) livros e literatura. Muito abrangente? É o poder do profissional bibliotecário, que funciona de A a Z.

6 Responses

  1. Daniel

    =D Oi Tatinha! Achei muito legal esse "método organizacional"! Podia só acrescentar um parágrafo com algumas ferramentas que possam auxiliar nesse tipo de planejamento!

  2. Julia Rafalski

    Utilizo bastante mapas mentais. Acho um jeito fácil de organizar ideias e me programar. Para planos simples, uso lápis e papel mesmo, mas para planos que provavelmente modificarei,uso softwares que ajudam bastante.
    Existem dois muito bons para fazer Mapas Mentais. Um deles é o FreeMind, que é gratuito. É bastante interativo, dá pra converter o mapa mental em .pdf e .jpeg e é de fácil edição. Recomendo.
    O outro é o Popplet, mas atualmente só existe versão para o iPad. Acho funcional, muito interativo, simples de mexer. Estava com uns crashs quando tinha muitas variáveis, mas isso foi consertado. Quem tem iPad deve ter essa app.

    Abraços.