Quem me conhece já me ouviu falando alguma vez que é sensato buscar aprendizado nos erros dos outros, pois não conseguimos cometer todos os erros possíveis em apenas uma vida. Geralmente sigo isso muito a risca, sempre observando causa e efeito dos acontecimentos à minha volta, tentando extrair algum tipo de ensinamento daquilo tudo que está acontecendo. E sempre funcionou muito bem.

Só que não adianta buscarmos o aprendizado nos erros dos outros sem olharmos para a nossa própria casa e fazer o mesmo conosco. Em tempos de final de ano, gostaria de compartilhar um pouco dessa minha experiência com vocês.

metas

Pra que?

Não tenho certeza do quanto as pessoas percebem do quanto suas vidas, e quanto elas próprias podem mudar em apenas um ano. Eu já venho fazendo esse tipo de auto-análise há 15 anos e ao longo desse tempo, tive a nítida visibilidade do quanto apenas um ano de nossas vidas são fundamentais para nos mudar como pessoas, para mudar nossas vidas e tudo que está a nossa volta.

Em um ano, novos amigos podem aparecer e amigos antigos podem deixar de ser amigos. Em um ano, a segurança da sua vida pode ser abalada por fatores externos e incontroláveis. Em um ano, a saúde perfeita pode virar problemas de saúde. Em um ano, os problemas de saúde podem se tornar saúde. Em um ano, um emprego pode virar desemprego ou um emprego melhor. Em um ano, o tempo para a família pode diminuir consideravelmente com todos os problemas da vida e do trabalho.

Enfim, em um ano muita coisa pode acontecer. Se você não parar para observar, pode se deixar ser levado pela vida para um lado que você não gostaria de ser levado. Você pode mudar de formas que não gostaria de mudar. Ficar atento a todas essas mudanças e ponderar se é realmente isso que você quer para a sua vida pode ser o fator decisivo para daqui há muitos anos, você olhar pra trás e se orgulhar ou se arrepender.

O que buscar?

Todos nós temos concepções, metas e diretivas do que queremos para as nossas vidas. Umas um pouco mais concretas, outras um pouco mais abstratas, mas sempre pelo menos temos uma idéia do que é melhor para nós. Quando olhamos para o ano que passou, temos que buscar as coisas que divergem dessas nossas diretivas.

Por exemplo, se você é uma pessoa que dá muito valor ao tempo que passa em casa com a esposa e os filhos, e quando olha pra trás, percebe que 2013 foi o ano em que mais cresceu profissionalmente, mas ao mesmo tempo foi o ano em que menos tempo passou com a sua família, você sabe que algo aconteceu diferente do que você queria para a sua vida. As vezes, o crescimento profissional foi tamanho que esse tempo longe da família é compensado de outras formas. As vezes não. Só você pode saber.

Busque por coisas que fujam das diretivas que você tem pra sua vida. Busque também coisas que mudaram você como pessoa, pois muitas vezes a vida nos muda, muitas vezes para a pior. Perceber essa mudança ruim é o primeiro passo para voltar aos poucos a ser quem era, quem você quer ser.

Metas de ano novo

Ao olhar para trás e perceber que algumas coisas saíram dos eixos, defina metas de mudança para este próximo ano. Permaneça sempre com essas coisas em mente para que você não se deixe levar de novo pela vida e continuar saindo do caminho que você acredita ser o certo para si mesmo.

Acredito que errar não é motivo de vergonha. Encaro sempre o erro como uma nova oportunidade que a vida me dá de fazer o certo, de fazer diferente até acertar.

Desejo um feliz ano novo a todos os nossos leitores. Que o próximo ano seja melhor do que este último, e que nossas metas sejam alcançadas!

Abraço!

About The Author

Empresário (CEO da agência de comunicação PIBIT) e consultor de tecnologia da informação e comunicação digital, é o fundador e editor do blog Produzindo.net. Se dedica a essa atividade pela paixão que tem pelo lema que tomou para a sua vida: “aprender para ensinar”.

5 Responses

  1. Samuel B.

    Gostei do texto! e para complementar, tem coisas que hoje nós vimos como erros ou falhas ao qual vão nos atrapalhar num resultado esperado, mas no futuro e não muito distante a gente percebe que o erro é uma oportunidade, só tem que encarar de outro ponto de vista, o positivo ;DD

    Responder
    • Bernardo Pina

      Samuel,

      Eu acredito muito nisso. Pra mim, o erro é uma nova chance de fazer certo, diferente na próxima oportunidade.

      Abraço!

      Responder

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*