É muito comum encontrarmos empresas que não permitem a contratação de parentes ou cônjuges de funcionários. Também não é muito difícil encontrar empresas proíbam relacionamentos amorosos entre os seus funcionários. Só que em muitos casos, essa é uma guerra perdida. Como segurar o coração se está rolando um sentimento (mútuo) com aquele (ou aquela) colega de trabalho? Muitas vezes não tem jeito.

Eu entendo o motivo pelo qual as empresas tomam essa postura. Relacionamentos amorosos podem ser tão benéficos para a vida do profissional quanto instáveis, problemáticos, e dependendo da postura de ambas as partes perante os seus problemas pessoais, as atividades a serem desempenhadas nos seu trabalho podem ser seriamente prejudicadas. Quer um exemplo?

Suponha que hoje seja segunda-feira e que ontem, domingo, você teve uma briga forte com a sua namorada. Você ainda está muito chateado e triste com ela, ao ponto de você não querer vê-la nem pintada na sua frente. Acontece que ela trabalha na mesma empresa e na mesma equipe que você, e para complicar ainda mais a situação, você depende do trabalho dela para que o seu seja realizado.

Talvez, na vida real, a sua namorada não tenha a mesma postura, mas e se acontece de você perceber que ela está atrasando propositalmente a entrega de algumas atividades para você? O que você faz?

Muita gente iria lá tirar satisfações, muita gente não faria nada, muita gente iria direto ao superior de vocês. Mas e se, no final das contas, ela não está atrasando nada e, depois de tomar uma bronca do chefe, você percebe que inconscientemente foi você que viu um atraso aonde não existia nenhum? Pode acontecer com qualquer um!

Esse exemplo ilustra uma das INÚMERAS e INFINITAS possibilidades de problemas que podem ocorrer no seu trabalho por causa de relacionamentos entre funcionários. Não estou defendendo o posicionamento das empresas em relação a esse assunto, mas defendo que seja necessário haver o mínimo de profissionalismo entre as partes se elas quiserem tocar um relacionamento amoroso, deixando os seus problemas pessoais fora do ambiente de trabalho.

Você já passou pela experiência de se relacionar com um(a) colega de trabalho? Compartilhe conosco nos comentários!

4 Responses

  1. Karine Borges

    Namorar com colega de trabalho não é tarefa fácil. Digo pois isso acontece comigo. Nos conhecemos antes de entrar na empresa. Mas o relacionamento começou depois que eu estava la. Não trabalhamos na mesma área, mas temos contato. O importante é saber separar as coisas. Lá somos apenas colegas de trabalho, problemas pessoais ficam em casa. Claro que sempre rola uma brincadeira da parte dos colegas, mas levamos da esportiva. Sabemos que ali é nosso trabalho, não é lugar para namorar…

  2. Bernardo Pina

    Karine, concordo com você. Para passar por relacionamentos amorosos no trabalho é necessário saber diferenciar as coisas e levar a brincadeira dos colegas na esportiva, senão as coisas desandam.

    Abraço!

  3. Talita James

    “Onde se ganha o pão, não se come a carne.”

    Desconheço o autor, sigo o conselho! =P