A triagem de currículos é a primeira etapa do processo de seleção. É a fase em que o recrutador tem que escolher dezenas de candidatos, dentre centenas de documentos recebidos. E esta escolha, muitas vezes, tem que ser feita em um curto espaço de tempo.

Para despertar a atenção do selecionador e convencê-lo a chamar você para uma entrevista de emprego ou participar das outras etapas do processo seletivo é preciso, portanto, saber o que ele quer e precisa, e, consequentemente, transferir essas informações para o seu currículo.   

É importante frizar que os currículos devem ser adaptados para enfatizar que o profissional atende aos requisitos da vaga, diz Tais Targa, Manager Partner da TTarga Consulting e especialista do site Empregos.com.br. Segundo a consultora, alinhar o documento aos requisitos da vaga facilita o trabalho do selecionador que, de cara, saberá para qual posição vai direcionar o CV.

Se um dos requisitos, por exemplo, é experiência em contas a pagar e receber, o profissional deve dar maior destaque às atividades que executou nesta área, explica.

Marcelo Braga, sócio da Search Consultoria em RH, concorda que o candidato deve destacar determinados aspectos do currículo para obter mais chances de ser chamado para uma entrevista. Ele pondera, no entanto, que o documento deve refletir fielmente o histórico profissional do aspirante ao cargo.

O candidato jamais deve forjar o currículo para mostrar que é a pessoa adequada para ocupar a vaga, adverte Braga. Ainda conforme Tais, é desnecessário responder a anúncios de emprego sem preencher os requisitos exigidos. Agindo assim, o candidato apenas gera spam e lota a caixa postal alheia. É de bom tom responder apenas aos anúncios em que você preenche ao menos 70% dos requisitos.

Foco

A consultora Tais Targa recomenda ainda utilizar a nomenclatura exata no objetivo profissional ao responder a um anúncio. Nos casos em que o envio do currículo não diz respeito a um anúncio específico a orientação é usar palavras-chave e correlatas. Exemplo: Atuar na área Comercial/Vendas/Marketing.

Marcelo Braga aconselha também informar apenas os cursos relevantes para a sua carreira. Não encha o currículo de cursos ou viagens realizadas por razões pessoais. Segundo ele, o documento deve ser objetivo e sucinto, com no máximo duas páginas, e precisa refletir as experiências e resultados alcançados pelo profissional ao longo de sua trajetória.

2 Responses

  1. Katharina Souza Tavares

    Primeiramente adorei ajuda que você colocou para pessoas sem experiências acadêmica.

    Preciso de sua ajuda!
    Tenho 18 anos e nunca trabalhei de carteira assinada

    Somente trabalhei com o meu pai no caixa de uma casa nortuna que ele possui,durante 3 anos.

    Tenho curso de informática Pacote Microsoft Office 2007
    Tenho também curso de inglês na wizard que cursei durante 1 ano e meio nível básico.

    Não sei como colocar isso no meu currículo.

    Por favor me ajude!
    Desde já agradeço pela atenção!