Esse meu post tem um objetivo em principal: provar que tempo não é dinheiro. Se eu tenho todo o tempo do mundo, então eu sou rico? Não, não, não. Este conceito errado e atrasado toma conta das pessoas, que acabam nem se dando ao luxo de refletir sobre o tema – afinal, hoje em dia ninguém tem tempo (mas tem dinheiro).

Porém, é muito fácil de corrigir a antiga expressão. Na verdade, tempo pode ser dinheiro. Mas para isso há um pressuposto básico, que é saber administrar seu tempo. Vivemos em um mundo onde cada vez mais se buscam formas de aproveitar os minutinhos que sobram entre uma função e outra, e não se organizar para aproveitar seus prazos pode ser uma excelente forma de perder tempo (e dinheiro).

tempo-e-dinheiro

Cada pessoa possui uma calculadora dentro da cabeça. Esta maquininha um pouco conhecida se chama cérebro, que de maneira empírica projeta quanto tempo você vai levar para desempenhar cada função. Em outras palavras, o planejamento não é tão teórico quanto parece, e sim apenas uma nomenclatura que damos para o fato de nos organizarmos em relação aos nossos prazos.

No entanto, a organização do tempo exige alguns aspectos mais técnicos que devem ser levados em consideração. Toda a atividade possui um prazo. Não são poucas as vezes que temos de fazer um trabalho para ontem. Para fim de organização, é extremamente importante dar prioridade para as devidas atividades, que são divididas em dois tipos. As urgentes são aquelas que precisam ser feitas em um exato momento. As importantes são as que refletem diretamente na sua função dentro da empresa – e no seu possível crescimento.

Existem etapas a serem seguidas para que as atividades sigam um foco e sejam desempenhadas da melhor maneira – o que pode aumentar a produtividade, e aí sim aumentar seus ganhos.

  1. Logo após abrir seus e-mails de manhã, escreva em uma folha todas as atividades que devem ser feitas durante o dia, lembrando das que ficaram pendentes do dia anterior.
  2. Numere as atividades na ordem de prioridades mais compatível com seus prazos.
  3. Se organize, colocando que atividades devem ser feitas até ao meio-dia, ou como achar viável. A denominação de um prazo hábil ajuda você a manter um bom ritmo de trabalho, mas seja realista com os prazos, para que você não enlouqueça ao fim do expediente.
  4. Ao fim do dia, avalie como foi seu ritmo de trabalho e faça as mudanças que precisar. Nem todos os colaboradores são rápidos em suas atividades cotidianas.
  5. Já organize em uma folha as atividades que ficaram pendentes, para ajudar o trabalho do outro dia.

No início, pode parecer um pouco chato, mas com o tempo isto vai se tornar uma rotina. E assim você vai verificar que fica cada vez mais difícil se organizar sem escolher prazos. Afinal, tempo pode ser dinheiro. E ninguém quer jogar dinheiro fora.

(créditos da foto para stock.xchng)

About The Author

Graduando em Relações Públicas pela UFRGS, trabalhou por dois anos na assessoria de comunicação da CAIXARS, com foco em relacionamento com a imprensa e comunicação interna. Hoje atua como produtor de conteúdo da EZUK Mkt Internet (Porto Alegre) e desenvolve trabalhos externos na área de desenvolvimento de conteúdo, estratégias de marketing digital e planejamento de comunicação. Além disso, é editor do blog Tiro-Livre.

One Response

  1. Tosemtempo

    Importante lembrar que essas listas são úteis tanto na vida profissional quanto pessoal, pois somos uma pessoa só ! E para cuidar da saúde, das relações pessoais, das amorosas, da nossa PF, precisamos de organização e usar tudo o que possa facilitar nossa vida, seja comida congelada, informações de amigos, serviços diferenciados.
    http://eutosemtempo.blogspot.com/