Para quem não sabe, o IBGE lançou o edital de um concurso que irá prencher mais de 190 mil vagas temporátias por todo o país. Se você já completou 18 anos e, por qualquer motivo, está sem emprego, vale a pena. O motivo mais básico seria a renda extra que irá “pingar” na sua conta, ainda que por um curto espaço de tempo.

Evoluindo um pouco o nosso pensamento, vamos para as razões menos óbvias. Você poderá, talvez pela primeira vez, passar pela experiência de trabalhar em uma instituição tão grande e estruturada que você provavelmente só verá o presidente uma vez (se vir), e na televisão.

Ter a sensação de trabalhar dentro de uma hierarquia também poderá ser novidade na sua vida. Ela certamente trará a você uma nova maneira de pensar no emprego com tal. Pode até ser que, nesse momento, a veia empreendedorística aflore ou, ao contrário, você perceba que nasceu mesmo para viver recebendo um salário mensal contribuindo para a previdência privada.

Sobre esta última possível descoberta, nenhum problema, dado que a grande maioria das pessoas pensa assim. Na verdade, vivem sonhando em abrir uma empresa, mas não abrem mão do vale-refeição. Aliás, chamam o coitado de vale-coxinha, mas nunca vi ninguém devolver alegando que não come fritura.

E você terá mais ganhos ainda se objetivar viver de salário, porque esta será uma experiência e tanto para colocar no seu currículo sedento de realizações com as quais as pessoas se impressionem. Lembre-se que você terá que ser aprovado em um concurso, que manterá contato com uma grande quantidade de pessoas, que lhe fará operar sistemas de coleta de dados, que receberá tarefas e as executará com diligência, enfim, tudo o que uma empresa na qual você poderá se candidatar a uma vaga no futuro gostaria de ver no seu currículo.

Se sua praia for o risco e o desafio de construir algo seu, a opção do concurso também será muito proveitosa. O IBGE é um órgão público e, assim como em qualquer grande empresa privada, você encontrará tudo de errado que seu ímpeto crítico vai lhe possibilitar perceber. Desde coisas fora do lugar até processos sem a menor lógica para sua cabeça de mega empreendedor. Enfim, um prato cheio para sua revolta.

Brincadeiras a parte, se você tiver que aprender alguma coisa para tornar-se o empreendedor que deseja ser, uma passagem por grandes estruturas será vital para formar a sua visão de como uma imensa aglomeração de pessoas e funções é algo difícil e complexo de administrar, inclusive, acomodar os milhares de interesses dos seus colaboradores.

Finalmente, embora querer seja poder, você terá que querer mesmo para conseguir dar uma boa estudada e garantir a sua vaga. Se esse for seu interesse, desejo boa sorte na empreitada.

About The Author

Hoje doutor em economia pela Universidade de Brasília (UnB) e escritor, iniciou sua carreira no mercado financeiro em 1989. Foi trainee, gerente de produtos, gerente de marketing e gerente regional do segmento pessoa física de um banco privado. Trabalhou no Banco Central do Brasil, onde exerceu atividades voltadas à regulação de bancos na área de risco de mercado, derivativos de crédito, banco eletrônico, dentre outros. Além de escrever para diversos veículos de mídia, também escreve no seu blog pessoal.

Related Posts