Seja empresa grande ou pequena, a organização que deseja crescer no competitivo mercado, deve estar atenta aos anseios não só de seus clientes, mas da sociedade em geral.

Vale lembrar que muitos desses anseios não são mero modismo, como alguns acham, mas sim algo que pode mudar a trajetória de vários negócios, e a empresa que quiser sobreviver e crescer deve estar atenta a esses fatores.

E um que vou destacar em especial, é a preocupação que as pessoas vêm tendo em relação ao meio ambiente, chegando a fazer pequenas modificações em seus hábitos, dentre estes a escolha por produtos tido como “verdes” ou ecologicamente corretos e deixando de consumir aqueles que prejudicam o meio ambiente.

É nesta situação que as organizações vêm adotando em sua cultura organizacional, o marketing verde também conhecido como marketing ambiental.

Apenas para situar o leitor, o marketing verde é um dos mais novos nichos do marketing, voltado a atender as demandas de seus clientes que, preocupados com o meio ambiente, exigem que as empresas realizem algumas modificações nos processos de fabricação de seus produtos a fim de ajudar na preservação e aumentar a qualidade ambiental. Além disso, o marketing verde serve também para que a empresa possa atender às diversas legislações ambientais que vem surgindo.

Talvez você esteja imaginando: “Há essa deve ser mais uma estratégia da empresa visando apenas o seu lucro.” Realmente, no inicio do marketing verde, mais precisamente nos anos 80 e 90, o pensamento das empresas era basicamente esse. Mas aos poucos, através das pressões sociais, legais e até mesmo da própria mudança de consciência por parte dos empresários, hoje o foco é mais voltado a preservação do meio ambiente, sendo que muitas organização tem feito muito mais do que o exigido pela lei.

Um dos grandes diferenciais do marketing verde é que ele tem a oportunidade de beneficiar vários grupos, pois através de suas ações a empresa, sociedade e meio ambiente saem ganhando. É o que podemos chamar de reação em cadeia.

A preocupação ambiental é mais uma tendência imposta pela sociedade e é algo que não tem data para acabar. Assim as empresas que não se adequarem a isso, podem enfrentar vários problemas que vão desde perda de vendas até multas de alto valor.

Por isso esteja pronto para fazer modificações na estrutura do seu negócio e encare o marketing verde não como um atraso, mas sim como uma oportunidade de aumentar seus lucros, reduzir seus custos e ajudar o meio ambiente.

About The Author

Cursando faculdade de Administração de Empresas pela FACER, atua na área administrativa e docência dentro do Terceiro Setor. Tem experiência com divulgação, publicidade, marketing Digital, docência e gestão no terceiro Setor. Também é autor do blog Liberdade Testada e Vale Empreender.

4 Responses

  1. EventosNet

    Com certeza o “Marketing Verde” está em alta e é mais do que hora de se explorar isso, porém, como bem citado no post, não como modismo nem apenas interesses publicitários.

    Vejo que o problema é justamente esse, grande parte das empresas utilizam apenas para fazer o nome, e os resultados são poucos “sustentáveis”.

    Quando bem feito, pode refletir positivamente por várias gerações e trazer boas consequencias imensuráveis.

    Parabéns pelo artigo!

  2. MárciaRegina

    Muito bom este artigo!
    É verdade , o Marketing verde além de estar na moda, é indispensavel para a sobrevivencia de nosso planeta, as empresas e fabricas que querem ser reconhecidas tem que optar pela sustentabilidade.

    Parabéns!

  3. ione pedreira silva maia

    olá Romulo,tudo bom? nossa está excelente.
    o marketing verde ,é o assunto que escolhí para meu ptcc.
    escolhí porque acho muito interessante