* por Regina Di Ciommo (colaboradora do site Emprestimo.org)

Com tantas novidades que surgem a cada dia no mercado, veiculadas diariamente pela mídia e em todas as formas de propaganda, é comum se queira comprar coisas que, no fundo, não são necessárias. Esse é um dos grandes motivos do endividamento, quando a compulsão pela compra consegue nos levar a gastar ao invés de poupar.

O desejo de consumo é o que nos faz querer comprar tudo aquilo que desejamos. Mas devemos nos questionar quando começamos a gastar mais do que aquilo que precisamos (ou mais do que ganhamos).

Somente um planejamento financeiro pode nos livrar do endividamento, o que em outras palavras significa colocar o pé no freio e controlar nossos impulsos emocionais que nos levam gastar desenfreadamente.

Consumo sustentável e responsável

Se você fizer um orçamento com planilhas, que demonstre item a item das suas despesas, vai poder avaliar o que é realmente necessário e gastar somente aquilo que é preciso. Se o seu orçamento mostrar que suas necessidades são maiores do que sua renda, a única solução será modificar o seu padrão de vida, caso você não consiga trabalhar mais para ganhar mais (ou caso não deseje fazer isso).

Na verdade, se você pensa em trabalhar mais para cobrir essas necessidades, pense antes se não estará trabalhando para pagar juros, com a finalidade de manter um padrão de vida que poderia ser simplificado. Se você costuma não pagar toda a fatura do cartão de crédito na data do vencimento, por exemplo, não vai adiantar ganhar mais, porque continuará endividado. Vale mais a pena ganhar menos e gastar menos, sem criar dívidas.

O ideal que é você consiga uma sobra de 20% entre a sua renda e a sua despesa total. Se conseguir dar um passo em direção à poupança estará iniciando seu caminho para o enriquecimento.

Pesquisas recentes demonstraram que 39% dos brasileiros não se preocupa em poupar. Além disso, 32% disseram que não fazem investimento, além de não poupar.

Segundo esses dados, é possível afirmar que dificilmente essa parcela da população chegará a independência financeira. Não adianta reclamar que não consegue poupar algum dinheiro ou não consegue pagar dívidas. A única maneira de sair desse círculo vicioso é encarar seriamente o desafio de dar os passos necessários para guardar dinheiro.

Para que se chegue a investir e realizar sonhos é preciso primeiramente começar pela poupança ou por algum outro investimento de renda fixa. Quando se vence a zona de conforto e se adquire o hábito de economizar, os passos seguintes serão mais fáceis e poupar se transforma em um hábito, que não representa sacrifício.

Essa é a única forma e o objetivo que devemos alcançar. E o momento de começar é agora, sem esperar aumentos de salário que não chegam. Não importa quanto se consegue guardar por mês, mas o mais importante é começar a gastar menos. Esse é um compromisso para assumir com você mesmo!

Anote suas despesas todos os dias!

Parece que tudo já foi dito a respeito do assunto, mas a verdade é que o início sempre será o mesmo. As formas podem variar, no papel ou no celular, na planilha manual ou no aplicativo, não importa como, mas você precisa anotar todos os gastos que fizer. Anotando diariamente os seus gastos você irá se acostumar com esse controle.

Suas anotações devem poder ser feitas com facilidade, tanto em sua casa, como no trabalho, onde for mais prático. Os comprovantes de compra no cartão vão ajudar a ter controle sobre seus gastos. Assim você poderá anotar o valor, a data e para o que foi a despesa.

Depois de um mês seguindo esse método, a soma de seus gastos vai mostrar se você está gastando mais do que imaginava. Se for esse o seu caso, saiba que você não está sozinho, pois muitos estão nessa situação. Ao final de cada mês analise quais foram as compras por impulso, as que poderiam ser adiadas e o que pode ser cortado do seu orçamento.

Adotando esse controle você poderá classificar suas despesas em gastos fixos com moradia, alimentação, transporte, saúde e educação. E gastos esporádicos com roupas, sapatos, acessórios, cosméticos, lazer, etc. Quando conseguir estabelecer prioridades e cortar gastos, começando por 10%, até 20% do total, vai perceber que conseguiu vencer o desafio.

Poupar traz ao final uma grande satisfação consigo mesmo. Mas a privação contínua pode se tornar uma obsessão. Para se sentir emocionalmente recompensado, eventualmente permita-se a compra de algo que você gosta, com consciência, de modo que o dinheiro traga bem-estar e conforto, sem a angústia da dívida.

About The Author

Este texto foi escrito por um autor convidado. Você pode encontrar mais detalhes sobre ele (ou ela) ao final de cada texto. Se você também quer ter seus textos publicados por aqui, acesse a página "Escreva para o Produzindo.net" e saiba como você pode compartilhar suas idéias com nossa comunidade!

Related Posts

9 Responses

  1. Gimael jr

    Difícil é colocar isso na cabeça dos brasileiros, o endividamento só tem crescido.

  2. Douglas Fernandes

    Infelizmente a maioria das pessoas gastam mais do que ganha, embora essa seja a regra básica das finanças.
    A cada novo relatório do Serasa a lista de devedores só crescer.

  3. junior

    Faço o possível para economizar, compro no final do mês, busco liquidações, já pensei até em participar de leilão, pois sei que as coisas estão difíceis,
    Quem gasta mais do que ganha, assume um risco muito grande

  4. Rafa Silva

    Obrigado pelas dicas! :)
    Uma vez ouvi uma palestra na minha igreja e consegui aprender bastante com ela, mas mesmo assim, ainda sinto muitas dificuldades na hora de fazer as economias.

    Vocês têm algum curso para indicação de como ministrar as finanças pessoais? Li aquele livro “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos” e gostei muito.

  5. Viviane

    O meu sonho e ser modelo de mais e eu quero ser modelo e euquero se escreve de modelo e eu gosto muito ser modelo de mais…

  6. Controle financeiro

    Muitas vezes as pessoas não controlam suas contas por pura falta de tempo, por isso desenvolvemos um aplicativo que pode ser acessado de qualquer dispositivo com acesso a internet. Vale a pena conferir!
    Abraços!
    Alexandre.